8 regras da convivência felina

Foto: artmoryachok/iStockphoto.com

Mudanças, chegada de um animal novo e disposição dos recursos precisam ser implementados com cuidado para não gerar estresse nos pets

É um senso comum afirmar que gatos são mais difíceis de lidar do que cachorros, que eles têm um temperamento individualista e arisco. Mas a realidade é bem diferente da percepção. Para a consultora certificada em comportamento felino Letícia Orlandi, ainda que os felinos domésticos sejam vistos como sistemáticos e metódicos, na verdade, eles fazem diariamente uma série de concessões para viver em territórios com características muito distantes do que seria seu habitat natural e que raramente atendem às suas necessidades básicas. “Não porque os tutores não queiram atender a essas necessidades, mas por desconhecimento em relação à existência ou importância delas”, conta a especialista, que é pós-graduada em Comportamento Animal e única profissional sul-americana certificada pela Pet Sitters International.

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar


Clique aqui e adquira já a edição 147 da Pulo do Gato!