Ansiedade felina: como descobrir e tratar

Foto: IstockPhoto

É preciso atenção, pois são diversas causas que podem levar ao transtorno, e os sintomas bem são variados 

Apesar de bastante complexa, pois envolve muitas causas diferentes e pode apresentar os mais variados sintomas, a ansiedade é muito comum nos felinos. E são muitas as causas que podem desencadear esse transtorno nos gatos, como explica a consultora de comportamento felino Nathalie Fernandes. Um dos principais motivos de estresse pode ser a alteração na sua rotina. “A falta de controle sobre o ambiente causa sensação de insegurança”, diz. 

E há muitas formas de alterar o metódico dia a dia do felino. “Pode ser alguém diferente que vai morar na casa, mudança de endereço ou a inserção de um novo gatinho sem o preparo prévio”, lista Denise Bispo, consultora comportamental de gatos e cães formada em Psicologia pela UMESP. Nem todos vão reagir da mesma forma, mas várias dessas situações geram alterações muito bruscas para a vida do pet.

É preciso também ficar atento aos recursos disponibilizados na casa para os gatos. Há caixas de areia o suficiente? O indicado é sempre uma peça a mais do número total de moradores felinos. Há comedouros em quantidades adequadas? Boa disponibilidade de água? Existem locais onde o gato possa se esconder, se proteger, subir, correr, dormir em segurança e tranquilidade? Enriquecimento vertical com trajetos, nichos e camas no alto traz segurança sobre o território. E os gatos precisam se sentir seguros, mas também estimulados, pois existe um grande risco de ficarem entediados com a falta de atividades. Ter uma rotina diária de brincadeiras com eles é fundamental. “Tanto a ausência de recursos quanto de estímulos adequados leva ao tédio e também ao estresse”, atesta Nathalie. 

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar


Clique aqui e adquira já a edição 141 da Pulo do Gato!